Artesanato

>
Conheça nossos

Mestres Artesãos

As inúmeras matérias-primas ganham uma importância especial quando estão nas mãos de artistas de talento ímpar. A diversidade e a qualidade do artesanato alagoano é incontestável. Os Mestres Artesãos representam muito bem todo o talento beleza que Alagoas tem a oferecer.

Aberaldo

Ilha do Ferro é a terra de Mestre Aberaldo, que há 34 anos desempenha o ofício de artesão. Ele aprendeu a profissão com o pai, um talentoso carpinteiro que fazia canoas para os pescadores da região. Aberaldo se consagrou mestre dos barquinhos, bonecos e pássaros da Ilha do Ferro.

(82) 98805.1210

André da Marinheira

André da Marinheira herdou do pai o gosto pela arte. A aptidão, descoberta  aos 12 anos, sempre guiou a sua vida e, há 34 anos, esculpir madeiras é sua profissão.

(82) 99963.9735

Antônio Dedé

O Mestre Antônio Dedé começou a esculpir em pedaços de madeira ainda criança, se tornando um ícone do artesanato alagoano. As obras do mestre estão expostas em galerias de Maceió, São Paulo e Rio de Janeiro, enchendo o ex-trabalhador rural de orgulho.

(82) 93320.6846

Arlindo

O sangue que corre nas veias de Arlindo Monteiro é pernambucano, mas o coração é, sem dúvidas, alagoano. Há 40 anos no Estado, o mestre produz peças esculpidas em madeira, que podem ser encontradas em sua loja do Mercado do Artesanato, no Centro de Maceió, e nos aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Entre as suas obras, as mais conhecidas são as miniaturas esculpidas em palitos de fósforo.

(82) 98845.8392

Chico Cigano

Aos 15 anos, Mestre Chico Cigano já fazia móveis e se aventurava no artesanato. Hoje, José Alves, nome de batismo de Chico Cigano, trabalha num pequeno salão de 21 m² em Batalha, onde dá forma a animais, bancos, cadeiras e quadros. As obras do artesão já foram expostas na França, Itália e Bélgica, e podem ser encontradas no Sebrae Alagoas e nos museus Théo Brandão e Karandash, em Maceió.

(82) 99834.8407

Dona Irinéia

Os traços quilombolas moldados no barro não negam a origem da artesã. Nascida no mítico povoado Muquém, que abriga descendentes dos negros do Quilombo dos Palmares, a mestre
artesã, Patrimônio Vivo de Alagoas, leva para o mundo os contornos expressivos dos seus ancestrais, com obras em Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Milão.

(82) 99696.8885

João das Alagoas

João das Alagoas aprendeu a queimar o barro e moldar as peças ainda criança e hoje é um dos maiores mestres artesãos de Alagoas. As esculturas em barro retratam o povo e os costumes nordestinos e estão expostas em museus da Bahia,  São Paulo e México.

(82) 99986.8521

Marinalva

Há mais de 50 anos Dona Marinalva retrata a história e a cultura quilombola em sua arte, produzindo utilitários em barro e cerâmica. O ofício foi ensinado pela avó e pela mãe, ainda na infância. Em 2013, foi contemplada no Prêmio Culturas Populares – Edição 100 Anos de Mazzaropi.

Pedrocas

Para Mestre Pedrocas, uma floresta é um mar de possibilidades, com formas que inspiram animais e objetos. Entre o ofício de professor de artes e o de artesão, se vão mais de 50 anos. Hoje suas obras são produzidas num ateliê em Satuba, e lhe garantem o posto de referência do artesanato alagoano.

(82) 99910.2228

Raimundo das Favelas

A história de Mestre Raimundo é uma história de migrações, de onde ele pôde buscar inspiração para a exercício do seu talento. Das andanças de Mestre Raimundo, ficaram as imagens das cidades e favelas, materializadas em suas peças em madeira, que já chegaram aos Estados de São Paulo e Santa Catarina e foram expostas no Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, no Rio de Janeiro.

(82) 99626.7548

Resêndio

Autodidata, Mestre Resêndio se interessou pela arte ainda criança e, desde então,  se dedica ao ofício do artesanato em madeira, retratando, por meio de suas obras, o povo e a cultura local.

(82) 99955.3059

Sil

Foi durante uma oficina do Mestre João das Alagoas que, aos 17 anos, Mestra Sil descobriu a vocação para a cerâmica. Brincadeiras de boneca, bola de gude e mães amamentando são alguns dos temas presentes em suas esculturas, que já foram expostas em galerias de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

(82) 99991.5250

Valmir

Pão de Açúcar é a principal inspiração do mestre Valmir Lessa, que esculpe em madeira as suas obras de arte há 15 anos. Mestre na confecção de cadeiras, bancos e mesas, o artesão encontra na natureza a matéria-prima e a inspiração que precisa para dar forma às peças que incorporam referências locais, como pássaros e paisagens comuns da região.

(82) 3624.8013

Vânia

Fitilhos coloridos se reúnem para enfeitar chapéus de guerreiro do folguedo alagoano no artesanato produzido por Vânia Oliveira. Autodidata, Vânia reconheceu sua vocação há 32 anos, e, com o aperfeiçoamento da técnica, conquistou o título de mestra artesã e patrimônio vivo de Alagoas.

(82) 99606.5553

Zezinho

José Cícero da Silva já foi servente de pedreiro, trabalhou na agricultura e na colheita de flores, mas foi nas artes que Mestre Zezinho descobriu o seu verdadeiro ofício – ele usa madeira bruta para dar forma a coloridas imagens da natureza e do povo alagoano.

(82) 99663.9439